Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

governador Mauro Mendes (DEM) anunciou que a Procuradoria Geral do Estado (PGE) deve entrar na Justiça para impedir que a Rota do Oeste continue cobrando pedágio na BR-163 sem que faça a duplicação dos trechos previstos no contrato de concessão. Mauro disse já ter tentado, sem sucesso, que o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, tomasse atitude pelo descumprimento do contrato.

mauro mendes 680

O governador Mauro Mendes disse ter autorizado a PGE a entrar com ação contra pedágio

“A BR-163 era uma grande solução, mas que virou um grande problema em função da grande produção que somos capazes de fazer e crescer nos próximos anos. Mas antes de falar com o Governo Federal para resolver o problema da 163 de Sinop para cima, o governo precisa resolver o problema da 163 de Sinop até Cuiabá. Ele fez uma concessão aí já tem vários anos que deveria estar duplicado, a empresa está cobrando pedágio e eles não fazem nada. Eu já cobrei do ministro Tarcísio umas cinco vezes. Toda vez que eu me encontro com ele, pergunto: "ministro Tarcísio, e a 163?". Ele diz:"não, nós vamos resolver, vamos resolver"”, narrou o governador.

Mauro concedeu entrevista à Rádio Conti na manhã desta segunda (22). A cobrança ao ministro acontece depois que o senador Wellington Fagundes passou a articular possível candidatura para enfrentar Mauro na tentativa de reeleição, em 2022, e chegou a cotar Tarcísio como candidato ao Senado na mesma chapa.

“Eu entendo, as coisas não são fáceis para resolver no Poder Público, não. Mas vamos lá, já foram dois anos, essa rodovia é muito importante para os mato-grossenses... eu já estou no limite, digamos assim. Eu já falei para ele de uma medida que nós iríamos fazer para pressionar, e acho que vamos ter que adotar essa medida. Se continuar do jeito que está aí, eu já autorizei a Procuradoria Geral do Estado a entrar na Justiça para parar de cobrar o pedágio. Não é justo que cobre o pedágio como estão cobrando e não faça efetivamente a duplicação pela qual eles assumiram”, anunciou Mauro.

A concessão da BR-163 está com a Rota do Oeste, braço do Grupo Odebrecht, desde 2014. A previsão do contrato era de duplicação de todo a rodovia até Sinop, mas até hoje apenas parte foi entregue.

“Esse é o primeiro ponto: o Governo Federal tem que resolver o problema da BR-163 porque foi feita uma concessão, hoje a empresa cobra pedágio e não está duplicado até Sinop. E daí para frente é a mesma coisa. É uma rodovia federal, ele tem que fazer uma concessão. O que a gente escuta falar por aí, já ouvi do ministro, até do presidente do Dnit, eles não têm dinheiro para investir. E sem dinheiro não faz nada. Então como ele vai duplicar? Faça uma concessão, um programa de concessões... a Ferrogrão ainda não conseguiu sair do plano das ideias, das providências que são necessárias, nosso papel em relação ao Governo Federal é cobrar, porque compreendo a importância que essa rodovia tem para Mato Grosso, para a economia, e para a tranquilidade e a circulação das pessoas em segurança”, declarou.

Por Mikhail Favalessa

Marcadores:

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.