Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

Os dados, de janeiro a 30 de novembro de 2020, mostram que o grupamento apreendeu 14,1 toneladas, contra 6,4 toneladas no mesmo período do ano anterior

Luariany Bispo Sesp-MT

Com resultado positivo nas principais ocorrências de 2020, no período de janeiro a 30 de novembro, o Grupo Estadual de Segurança na Fronteira (Gefron) teve destaque na apreensão de 14,1 toneladas de drogas. Em comparação com o ano de 2019, quando foram apreendidas 6,4 toneladas, o volume atual representa 119% a mais. Já com relação aos veículos recuperados e apreendidos, foram 309 este ano e 247 no ano anterior (+25%).

Ao todo, foram registradas 313 ocorrências na região de fronteira, que unem esforços, além do Gefron, de forças federais e estaduais, como Polícias Militar (PM-MT) e Civil (PJC-MT), Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF) e Força Aérea Brasileira (FAB).

Também houve registro de apreensões de moeda nacional, sendo R$ 231 mil em 2020, e R$ 73 mil no ano de 2019. Já o número de aeronaves apreendidas saltou de duas para 11 este ano, além do aumento de apreensão de munições, que foram 1.072 no ano anterior para 1.904 em 2020.

No caso das apreensões de armas, este ano o Gefron apreendeu 61. Prisões por mandado judicial somaram 35, enquanto 442 pessoas foram encaminhadas, sendo 418 brasileiros e 24 bolivianos.

“Os resultados positivos das apreensões são atribuídos ao aumento de disponibilização de recursos financeiros pela Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) e o Ministério da Justiça e Segurança Pública, para o desenvolvimento das operações na fronteira”, explica o comandante do Gefron, tenente-coronel PM Fábio Ricas Araújo.

Ele também enfatiza que os cursos de capacitação contribuíram para a produtividade. “As formações que são realizados anualmente também são importantes para o aprimoramento técnico dos profissionais que atuam em região de fronteira, e devido a isso e demais fatores o trabalho está surtindo efeito em apreensões e prejuízo ao crime”, esclarece.

Do balanço feito pelo Gefron, com base no Sistema de Registro de Ocorrências Policiais (SROP), apenas contrabando e apreensão de moeda estrangeira tiveram redução. As forças policiais apreenderam 29.950 kg de contrabando de produtos no ano passado e 3.625 kg este ano, já a apreensão de moedas estrangeiras (em dólar) caiu de US$ 128.530, 00 para US$ 32.031,00.

Contudo, totalizando as apreensões das moedas estrangeiras e nacionais, convertidas em valores atuais, conforme cotação do dólar em 30 de novembro de 2020 (R$ 5,34), o montante tirado de circulação chega a R$ 1.598.310,54.

“Com o valor do dólar atual, a redução na apreensão de moeda estrangeira e contrabando de produtos pode ser explicada porque a Bolívia deixou de ser atrativa com relação a compra de materiais de contrabando. Também tem a questão da pandemia, que resultou na redução drástica do fluxo de contrabandistas, assim o fluxo de moeda estrangeira na região também reduziu”, frisa o tenente-coronel PM Fábio Ricas.

(Sob supervisão da jornalista Nara Assis)

Marcadores:

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.