Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

 Mastite, Ocorre quando há inflamação do tecido do peito, resultante de uma infecção

Ela é mais comum entre mães que nas primeiras 6 ou 12 semanas de amamentação, mas às vezes pode ocorrer tardiamente. A mastite pode ser dolorosa e fazer com que você queira desistir de amamentar, mas uma vez que a infecção diminuir, será possível continuar amamentando sem dor e aproveitar esse momento compartilhado, sabendo dos benefícios que a amamentação traz para você e seu bebê.

Os sintomas são Dor e sensação de febre no peito durante a amamentação (geralmente essa infecção só afeta um seio), Desconforto ou dor na mama, Inchaço do seio, Sensação de febre no seio, Vermelhidão na área afetada (com frequência em formado de meia-lua), Sensação de cansaço ou fadiga, Febre e calafrios.

Como prevenir a mastite: Certifique-se de que a pega de seu bebê está correta durante a mamada, Mude de posição enquanto estiver amamentando para promover o esvaziamento completo do peito, Antes de mudar seu bebê de peito, verifique se já esvaziou o primeiro antes de passá-lo para o segundo, Amamente frequentemente e pelo tempo que seu bebê demandar – não fique muito tempo sem amamentar, Leia mais sobre amamentação, e busque ajuda com um(a) consultor(a) de amamentação ou seu médico para aprender técnicas que a ajudarão a esvaziar os peitos depois de cada mamada.

Tratamento da mastite: em geral, é realizado com o uso de antibióticos e anti-inflamatórios, com boa resposta e é obrigatório parar de fumar, pois o tabagismo leva ao surgimento de mastites crônicas (infecções de repetição) e formação de abscessos (pus) e fístulas mamárias (buracos nas mamas e feridas)

Faça acompanhamento regular com o seu médico!

Marcadores:

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.