Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

O diretor da Unidade Desconcentrada de Sinop da secretaria estadual de Meio Ambiente (SEMA), Gabriel Conter de São José confirmou, há pouco, ao Só Notícias, que esteve, ontem à tarde, no rio Teles Pires onde centenas de peixes, de várias espécies morreram, e começou a ser feita análise da qualidade de água. Foram coletados alguns exemplares para descobrir a causa.

“A mortandade iniciou no sábado por volta do meio dia. Hoje pela manhã está chegando uma equipe da SEMA de Cuiabá. À tarde, chegam peritos do Ministério Público do Estado e da Delegacia Especializada do Meio Ambiente (DEMA)”, afirmou o diretor, referindo-se as medidas para apurar o mais recente e grave dano ambiental no Teles Pires. Ainda não é possível constatar quantas toneladas morreram.

Conforme Só Notícias já informou, houve diversos relatos, com duras criticas de pescadores, que registraram grande quantidade de Piau, Matrinchã, Pacu, Curimba, Cachara, Tucunaré e outras espécies, boiando, mortos, nas proximidades do reservatório da usina. Os pescadores registraram imagens de muitos peixes mortos, de variados tamanho e peso, mortos às margens do rio.  “É impressionante e muito triste”. “É preciso tomar providências”, descreveu um pescador, em vídeo.

Em março passado foram 6 toneladas de peixes que morreram, abaixo do barramento da Usina Hidrelétrica Sinop, entre Itaúba e Sinop e foi aplicada multa de R$ 12 milhões na Companhia Energética Sinop.  Foi apontado pela secretaria de Meio Ambiente erro de manobra de acionamento de turbina.

Neste domingo, em nota, a Companhia Energética Sinop, concessionária da UHE Sinop, informa que, “em decorrência do período da seca, o reservatório teve redução do nível de água chegando próximo ao limite, sendo necessária a parada das unidades geradoras. Diante disso, foram observados espécies de peixes boiando ao longo do barramento da usina. Imediatamente, a companhia destinou equipes embarcadas para realizar a coleta das carcaças e sua correta destinação’.

“Essa alteração pode mudar momentaneamente o ambiente aquático próximo ao reservatório e pontualmente gerar impacto aos peixes. Vale ressaltar, porém, que esse tipo de manobra faz parte da operação de uma usina hidrelétrica e está prevista no licenciamento ambiental. As condições do local estão sendo observadas para avaliação das hipóteses do evento ocorrido, considerando os diversos aspectos envolvidos, para que se possa aplicar as ações cabíveis o mais rapidamente possível. A Companhia Energética Sinop reforça que cumpre a legislação e o licenciamento ambiental e preza pelo compromisso com o meio ambiente e com a geração de energia limpa e renovável”, expõe a empresa.

Redação Só Notícias (fotos: reprodução)
Marcadores:

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.