Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

Marcello Casal Jr / Agência Brasil

Os deputados federais de Mato Grosso se dividiram durante a votação sobre o congelamento do salário dos servidores dos estados e municípios na noite de quinta-feira (20). Foram 3 votos favoráveis, 3 contrários e duas ausências. Ao fim da votação foi mantido o veto do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e os servidores permanecem sem reajuste salarial até dezembro de 2021.

Na Câmara dos Deputados foram 316 votos favoráveis, 165 contrários, 29 ausências e duas abstenções. Os parlamentares votaram sobre a manutenção ou derrubada do veto de Bolsonaro, que decidiu congelar os salários dos servidores também nos estados e municípios, como forma de conter os gastos públicos.

 

Leia também - Prefeito de Cuiabá libera aniversários e casamentos com até 100 pessoas

 

A bancada do MDB não participou da votação e com isso Carlos Bezerra e Juarez Costa não registraram voto. Foram contra o congelamento dos salários dos servidores Dr. Leonardo (SD), Emanuelzinho (PTB) e Rosa Neide (PT).

 

Do outro lado da balança, foram a favor de não dar aumento aos servidores públicos os deputados José Medeiros (PODE), Nelson Barbudo (PSL) e Neri Geller (PP).

 

O congelamento dos salários do funcionalismo público é uma das condições para o envio de R$ 60 bilhões para socorrer estados e municípios. Inicialmente o projeto previa que o congelamento não atingisse os servidores que atuam diretamente no combate ao coronavírus, como profissionais da saúde e segurança, no entanto, a questão foi vetada pelo presidente.

A lei complementar também suspende as dívidas dos entes federados com a União que deveriam ser pagas em 2020.

Por Thalyta Amaral

Marcadores:

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.