Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

A automedicação é responsável pelo aumento da venda de medicamentos nos últimos meses no Brasil, principalmente devido ao pânico das pessoas em relação ao novo Coronavírus.
O Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso alerta que todos os medicamentos oferecem riscos, mesmo os isentos de prescrição médica, como é o caso da Dipirona e do Paracetamol, que tiveram um aumento significante nas vendas.
            De acordo com a farmacêutica do Núcleo de Apoio do Farmacêutico do CRF-MT, Karina Luckmann dependendo da dose o paracetamol pode causar hepatite tóxica e a dipirona oferece o risco de choque anafilático, reação alérgica grave que pode acontecer mesmo em quem está acostumado a usar a medicação. Além disso, diminui a quantidade de células do sangue, como glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas.
            "O uso de medicamentos de forma incorreta pode acarretar o agravamento de uma doença, uma vez que sua utilização inadequada pode esconder determinados sintomas",destaca a farmacêutica.
            Uma pesquisa realizada pelo Conselho Federal de Farmácia (CFF) reforça a preocupação com o tema e constata que a automedicação é um hábito comum a 77% dos brasileiros que fizeram uso de medicamentos nos últimos seis meses.
            Nas regiões Norte e Centro-Oeste, este índice é de 80% e no Nordeste, de 79%. No Sudeste e no Sul, os índices são de 77% e 71%, respectivamente. Também foi identificado que entre os medicamentos mais utilizados pelos brasileiros nos últimos seis meses estão analgésicos e antitérmicos (50%), antibióticos (42%) e relaxantes musculares (24%).
            Karina relata que tratar problemas como dores de cabeça, febres e dores musculares com remédios sem prescrição médica é tão corriqueiro quanto perigoso, já que até mesmo o remédio correto, mas em dose errada, pode trazer graves consequências para a saúde e levar à morte.
            "Não use medicamentos indicados por outras pessoas, como amigos, vizinhos e parentes, mesmo que elas digam que tiveram os mesmos sintomas ou sinais que você. Cuidado! Doenças diferentes podem ter sintomas ou sinais parecidos ou até iguais, e você poderá usar um medicamento que poderá prejudicar ainda mais a sua saúde", afirma a farmacêutica.
            Segundo o presidente do Conselho Regional de Farmácia de Mato Grosso, Iberê Ferreira da Silva Junior, a orientação é que todos os farmacêuticos devam atuar sempre  de forma a promover o Uso Racional de Medicamentos, observando sempre os devidos cuidados na dispensação da medicação.
            "Todo medicamento envolve risco. Isso é fato. Mas o fundamental é não se automedicar, por isso é importante procurar o farmacêutico. Não use medicamentos sem orientações", finaliza o presidente. 
Por Soraya Ludmila Medeiros
Marcadores:

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.