Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

Clodoaldo Júnior herdou uma área de 15 hectares e está investindo na aquisição de bovinos de corte e reprodutores
Rosana Persona | Empaer

Clodoaldo Júnior possui em sua área um plantel de 49 bovinos de corte - Foto por: Empaer
Clodoaldo Júnior possui em sua área um plantel de 49 bovinos de corte
A | A
Em plena crise da pandemia de Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, o jovem agricultor Clodoaldo Gomes Lima Júnior (19), do município de Campo Verde (131 km ao Sul de Cuiabá), solicitou da Empresa Mato-grossense de Pesquisa, Assistência e Extensão Rural (Empaer) a elaboração de um projeto de crédito rural.
O recurso, no valor de R$ 156 mil, do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), vai para aquisição de bovinos de corte e reprodutores. Ele herdou dos seus pais, Clodoaldo Gomes e Luciene Silva, uma área de 15 hectares para dar sequência à atividade rural, com o objetivo de torná-la um negócio viável e garantir a sua permanência no campo.
A sucessão familiar na agricultura, ou seja, quando os pais deixam suas propriedades para os filhos, hoje é uma realidade no sítio Monte Moriá, na Comunidade Ponte Alta, que possui uma área de 76 hectares.
O engenheiro agrônomo da Empaer, Kenio Batista Nogueira, responsável pela elaboração do projeto de crédito rural e assistência técnica na propriedade, destaca que mais de 8 milhões de jovens entre 15 e 29 anos vivem no meio rural, e em Mato Grosso a sucessão familiar chega a 50% (IBGE 2017).
“Ainda há muitos jovens deixando os campos. A propriedade rural oferece infinitas possibilidades que estão atraindo muitos a manter e progredir no negócio da família” enfatiza.
No sítio Monte Moriá, durante mais de duas décadas, os pais do jovem agricultor trabalharam com a avicultura integrada, comercializando toda a produção para a indústria. Com o fechamento de algumas unidades industriais no ano de 2018, encerraram a atividade, momento em que iniciaram com a pecuária de corte. Atualmente, Clodoaldo Júnior possui em sua área um plantel de 49 bovinos de corte.
Neste mês de abril, o agricultor buscou recurso do Pronaf Mais Alimentos para aquisição de 58 vacas e dois reprodutores, financiada pela Cooperativa de Crédito Sicredi. O agricultor aguarda a aprovação do recurso para ampliar a produção na sua propriedade.
De acordo com Júnior, para investir na pecuária de corte foi necessário buscar ajuda financeira dos programas do governo federal, caso contrário, não teria condições para fazer esse investimento e aumentar o plantel na sua propriedade.
“Estou aguardado o recurso e sei que estamos num período crítico com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), mas mesmo assim, acredito que preciso continuar trabalhando para melhorar a minha produção”, esclarece.
Na linha de crédito do Pronaf Mais Alimentos são financiados projetos individuais de até R$ 165 mil para investimento, e até R$ 250 mil para custeio, com juros de 3,0 a 4,6 % ao ano. O financiamento para investimento tem até três anos de carência e dez anos para pagar.
Sucessão
A engenheira agrônoma da Empaer, Ana Carla Vidotti, comenta que o ciclo do êxodo rural, que muitas vezes deixa gargalos no campo, só pode ser combatido com a dedicação das famílias agrícolas e o apoio de entidades comprometidas com os serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater).
“Pai e filho são agricultores familiares dedicados à profissão e poder participar dessa história de vida por meio da assistência técnica é muito gratificante”, destaca.
Marcadores:

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.