Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

Um grupo de mulheres organiza um ato contra a vinda do goleiro Bruno para o Operário VG. A manifestação está marcada para terça-feira (21), às 19 horas, na Arena Pantanal.

A organização, que se define como suprapartidária, quer chamar a atenção para a contratação de um feminicida condenado para um cargo de visibilidade.

Bruno foi condenado pela morte da ex-namorada e mãe de seu filho, Eliza Samudio. O crime aconteceu em 2010.


O goleiro mora no interior de Minas Gerais e já teve recomendação do Ministério Público daquele estado para que a Justiça autorize sua vinda, já que ele ainda está em regime semiaberto.

Nas redes sociais do time, a contratação, que só depende da liberação do Poder Judiciário, tem gerado controvérsias entre os torcedores. De um lado, aqueles qeu defendem uma segunda chance para o jogador e do outro, os que se indignam com a aquisição do clube, com direito a #BrunoNão.
Por Thalyta Amaral
Marcadores:

Postar um comentário

  1. Assassino é prisão ou caixão, e não campo de futebol. Perguntem aos familiares da Samúdio.

    ResponderExcluir

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.