Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

Representante do país asiático foi recebido na Secretaria de Desenvolvimento Econômico
Thielli Bairros Sedec MT

Mato Grosso está no radar dos países desenvolvidos por sua produção sustentável, com alta tecnologia e respeito à natureza. Para conhecer as potencialidades mato-grossenses, o cônsul-geral do Japão, Yasushi Noguchi, se reuniu nesta quinta-feira (19.12) com o secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, o secretário de Agricultura Familiar, Silvano Amaral, e o presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso (Fiemt), Gustavo Oliveira.
Noguchi afirmou que Mato Grosso é um estado muito importante para o Japão, pois tem uma comunidade japonesa muito ativa e, também, porque está crescendo e se desenvolvendo rapidamente, sobretudo na agricultura.
“É uma grande oportunidade para as empresas japonesas. Espero que através desta reunião possamos aumentar as relações entre as partes, estou disposto a estreitar este contato e proporcionar uma conversa com empresários japoneses”, disse o cônsul.
No início de 2020, o Governo de Mato Grosso e a Fiemt devem apresentar informações relevantes para os empresários na Câmara de Comércio Brasil Japão, em São Paulo.
“Desta forma, vamos atender as expectativas dos investidores estrangeiros e trazer investimento, gerar emprego e aumentar a atividade econômica do Estado. Hoje, com a reinstituição dos incentivos fiscais e as modificações feitas com simplificação, segurança jurídica e isonomia entre os segmentos, criamos um ambiente de negócios favorável para empresas nacionais e internacionais”, salientou César Miranda, secretário de Desenvolvimento Econômico.
As visitas institucionais são predecessoras de reuniões objetivas de negócios e, segundo Gustavo de Oliveira, o Brasil vive um momento de abertura econômica se aproximando de países para ter relações comerciais.
“Sabemos que as companhias brasileiras têm um grande incentivo para se instalar em outros países e isso pode atrair companhias que queiram investir em Mato Grosso aproveitando nossos potenciais: agroindústria, madeira, mineração. Na outra mão, pode haver muita absorção de tecnologia, pois tem muito espaço para parcerias com empresa nacionais e melhorar nossa produtividade”, disse o presidente da Fiemt.
Participaram da reunião a assessora de Relações Internacionais do Governo do Estado, Rita Chiletto, e o gerente de Comércio Exterior da Fiemt, Lucas Barros.
Marcadores:

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.