Publicidade 1

Escola do Assentamento Jacamim trabalha na formação de alunos pesquisadores


Os estudantes da Escola Estadual Rodrigues Alves da comunidade São Mateus, no Assentamento Jacamim, apresentaram os resultados das pesquisas realizadas durante o ano letivo. Na Feira do Conhecimento, seis projetos foram expostos pelos estudantes e professores orientadores. Os conhecimentos debatidos eram interdisciplinares e envolveram as turmas do Ensino Fundamental e do Ensino Médio. O evento aconteceu na sexta-feira, dia 27 de setembro de 2019, organizado pelos estudantes, professores, direção escolar e contou com a participação de cinco avaliadores externos.

Dois trabalhos foram apresentados pelos estudantes do 4º ao 6º ano. O “Jornal Local” produzido pelo Caio Lucas Fernandes da Silva, Wesllei de Jesus Araujo e mais nove alunos do 4º e 5º ano orientados pela professora Paula Cristina Feitosa Fazolo. Na gravação das primeiras entrevistas para o webjornal, Wesllei disse ficar “muito tímido no começo e depois fui fazendo melhor”. A turma multisseriada já tinha gravado seis edições do Jornal Local. Na escalada, cada programa continha três reportagens, anúncio e previsão do tempo com duração média de 20 minutos. As notícias abordavam pautas de interesse da comunidade local e a veiculação era feita na internet. A avó do Wesllei, a agricultora Devercina Silveira dos Santos de Jesus, assistia à apresentação e com falou com orgulho do neto: “Ele está se esforçando”.

Os alunos do 6º ano apresentaram dados sobre a “Agricultura Familiar no Assentamento Jacamim”. A pesquisa realizada pelas estudantes Júlia Eduarda de Sá Salles, Ranieli Moreira da Silva e demais alunos quantificou os tipos de alimentos plantados e os animais criados nas pequenas propriedades do Assentamento. E identificou que 61,53% das famílias, entre os 26 questionários respondidos, precisam trabalhar como empregados - em fazendas ou outras propriedades - para complementar a renda familiar. A estudante Júlia Eduarda de Sá Salles disse que deu início à pesquisa e “queria saber mais, porque a gente vive isto, a agricultura familiar”. A professora orientadora Irailde Gomes Vieira dos Santos considera que “quando o aluno quer ele supera a expectativa do professor”.

Os trabalhos do 7º ao 9º ano também foram dois. “Sustentabilidade com o gado leiteiro no Assentamento Gleba Jacamim” foi a pesquisa realizada pelos estudantes Miguel de Sá Salles, Jardelson Damaceno Silva e Paulo S. Dallazen Junior com orientação do diretor da Escola do Campo, Pedro Paulo de Lima. Já “A Depressão na Adolescência” foi o estudo feito pelos alunos Felipe Fazolo e Raiane Vitoria C. da Silva orientado pelo professor Irio Junior Bernich. Esses dois trabalhos chamaram à atenção da aluna Tainara Freitas, do 3º ano do Ensino Médio, que assistia às apresentações. “A depressão está muito comum hoje em dia. Acontece de uma hora para outra. Uma tristeza que a gente tem. E a agropecuária porque é o nosso dia a dia, a gente que vive do leite e da agricultura”.
            
As pesquisas do Ensino Médio foram: o “Uso Inadequado do Celular em Sala de Aula” dos alunos José Nilton da Silva Júnior e Kleiton Charles Silva dos Santos orientado pela professora Claudielaine Nogueira de Oliveira. E, ainda, a “Sustentabilidade através da Produção da Farinha” feita pelos estudantes Josinei Silveira Reis, Kennidy Rafael Ramos da Fonseca, Maria José Correia da Silva e demais alunos. A orientadora foi a professora Geane Aparecida Rodrigues que destacou o processo de envolvimento dos estudantes na produção do documentário, da maquete até a apresentação sistematizada na Feira. “A execução se deu por vários alunos. Até outros grupos se envolveram”. Eles visitaram e gravaram a entrevista com os artesões da farinha de mandioca. O casal Maria Zilda e Valmir Rodrigues dos Santos excuta todo o processo desde a plantação até a comercialização da farinha “Valmir em Ação”. Os alunos evidenciaram como a família gera renda e sobrevive do trabalho realizado nas terras do Assentamento.

O avaliador dos trabalhos apresentados, o engenheiro agrônomo da Prefeitura Municipal de Alta Floresta, Dr. Marcelo Fernando Pereira Souza ficou impressionado com as informações divulgadas pelos estudantes do “Jornal Local”. As notícias dos problemas enfrentados pela comunidade – como o atraso médico e os buracos nas estradas – chamaram à atenção. “Quando a crítica surge da análise das crianças ela toma outra dimensão social”, analisou Marcelo. Ele continuou: “É uma fala diferente do adolescente ou do adulto”. O avaliador considerou, neste contexto, a relevância social do “Jornal Local”. Já o trabalho sobre o “Uso Inadequado do Celular em Sala de Aula” teve a dimensão da pesquisa científica. “Eles levantaram os dados, fizeram comparativos e analisaram. É um trabalho acadêmico”, definiu o engenheiro agrônomo.

Ao todo, os cinco avaliadores - professores e engenheiros agrônomos - atribuíram as melhores notas ao “Jornal Local”, “A Depressão na Adolescência” e ao “Uso Inadequado do Celular”. O diretor da escola, Pedro Paulo de Lima concluiu que “a escola não está conseguindo acompanhar a tecnologia e ter o aluno como investigador é mais fácil”. No ano que vem, é possível esperar o envolvimento de um número maior de alunos e da comunidade em geral do Assentamento Jacamim.
Da Assessoria



Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!