Publicidade 1
Publicidade 1

Xuxu pode ser cassado por suposto pedido de voto em estacionamento de prefeitura

Xuxu Dal Molin
Xuxu Dal Molin em entrevista na sede do Rdnews durante pré-campanha eleitoral deste ano; presidente do PSC foi eleito 23.764 votos à Assembleia
O Ministério Público Federal (MPF), por meio do procurador regional eleitoral auxiliar Ricardo Pael Ardengui, pediu a cassação do deputado estadual eleito Ederson Dal Molin, o Xuxu Dal Molin (PSC). O pedido foi feito por meio de uma representação eleitoral por conduta vedada proposta no último dia 15. Nela, o parlamentar é acusado de pedir votos no estacionamento da Prefeitura de Sorriso (a 395 km de Cuiabá).
A prática é vedada pela legislação eleitoral, que proíbe o uso de imóveis pertencentes a qualquer esfera da administração em benefício de um candidato, exceto para a realização de convenção partidária, o que não foi o caso.
Conforme a representação, na manhã de 4 de setembro deste ano, Xuxu compareceu na garagem da prefeitura, se apresentou como candidato mencionando o seu número de urna e pediu votos e apoio aos cooperados e servidores presentes. O fato foi comunicado à promotoria eleitoral e depoimentos foram colhidos, assim como fotos e vídeos.
Para o procurador, ao comparecer na garagem municipal e apresentar-se como candidato, informar seu número e pedir votos, Xuxu, de forma irrefutável, “fez uso de imóvel pertencente à administração direta do município de Sorriso-MT em benefício próprio, na qualidade de candidato ao cargo de deputado estadual”.
Ricardo Pael Ardengui ressalta que o vídeo gravado por um dos participantes da reunião e o teor dos depoimentos colhidos pela promotoria eleitoral “não deixam dúvidas acerca do enquadramento da conduta praticada pelo representado na vedação do art. 73, I, da Lei n. 9.504/97”.
Veja vídeo de suposta irregularidade:

Às 11h36 - Xuxu nega ter pedido votos e cita distorção dos fatos
 Por meio de nota enviada via assessoria, o parlamentar explica que após Acácio Ambrosini assumir a secretaria municipal de Obras de Sorriso, se dirigiu à sede da pasta antes das 7h  de uma determinada manhã, antes do início do horário de expediente, com o objetivo de cumprimentá-lo, desejar boa sorte e se colocar à disposição, porém Acácio não se encontrava . "No mesmo local, cumprimentei as pessoas que estavam lá, como sempre fiz devido a minha relação com as pessoas, por já ter sido vice-prefeito e vereador. Sempre cumprimento as pessoas presentes em qualquer ambiente, por respeito a todos", enfatiza.
Na oficina mecânica da secretaria, conta que alguns funcionários estavam tendo uma conversa sobre três caminhões de lixo que estavam quebrados e estavam estudando a melhor forma de arrumá-los. Xuxu diz ter aguardado o término do assunto para cumprimentar o grupo quando um dos funcionários lhe perguntou porque ele havía saído candidato a deputado estadual e não federal.
"Respondi ao mesmo, na presença de outras pessoas que estavam na oficina, o motivo dessa minha escolha. A conversa foi muito rápida e jamais se tratou de reunião política ou qualquer ato partidário, posto que do próprio vídeo se verifica que eu não usava qualquer material de campanha, não entregava material de campanha aos presentes e nem estava acompanhado de qualquer membro ou da equipe/assessores que trabalharam comigo durante a realização das reuniões políticas que realizei em campanha", continua a nota.
O parlamentar destacou que nessa campanha também realizou visitas ao Hospital Regional de Sorriso e à Câmara, locais onde nega ter feito reunião e pedido voto, ressaltando que ambos são órgãos públicos. "Ressalto por fim, que não configura crime eleitoral a simples visita de qualquer candidato a prédios públicos, e apenas para exemplificar, nessas eleições tivemos em Sorriso três candidatos que são vereadores e trabalharam normalmente dentro da Câmara , sem configurar da mesma forma, qualquer ato ilegal", observa.
Xuxu afirma respeitar as normas eleitorais e ter procedido até o final do pleito eleitoral deste ano com total transparência e lisura em seus atos. Para ele, a forma com que usaram esse vídeo durante a campanha foi uma distorção dos fatos ocorridos. "Aproveito a oportunidade para pedir muita atenção à sociedade, já que no cenário político atual tentam distorcer a verdade de todas as formas e sem qualquer pudor, com o único objetivo de enganar a população de forma geral com falsas verdades de fatos que jamais ocorreram, o chamado 'Fake News'".
Por Eduarda Fernandes/RD News
Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!