Publicidade 1
Publicidade 1

Fundação MT difunde informações agrícolas para mais de duas mil pessoas em Mato Grosso

O tradicional evento realizado pela Fundação de Apoio à Pesquisa Agropecuária de Mato Grosso, Fundação MT, que antecede o plantio da soja, foi encerrado com sucesso sexta-feira (24) em Rondonópolis. Por duas semanas, pesquisadores da instituição e um especialista em meteorologia difundiram informações agrícolas para mais de duas mil pessoas de dez cidades de Mato Grosso. A pauta do “É Hora de Plantar 2018” foi em torno de temas importantes e que impactam no planejamento da safra.

Dentre estes temas, o público do evento recebeu informações de quando e a quantidade de chuvas que cairá na janela de plantio. Outro assunto foi sobre o planejamento para ter melhor controle das doenças que acometem a cultura da soja, como está a performance dos produtos e o manejo das doenças. Outro tema amplamente discutido na primeira e segunda rodada do evento foi sobre a adubação. Pesquisadores da Fundação MT apresentaram resultados de pesquisas sobre manejo de adubação potássica que é um dos nutrientes mais extraídos pela soja e pelo milho safrinha, principais cultivos realizados em lavouras de Mato Grosso.

“A agricultura é uma atividade muito dinâmica, que depende de muitos fatores, que é influenciada por questões internas e externas. Então por mais que o produtor o ou o profissional agrícola estejam muito tempo no ramo, sempre há dúvidas, sempre há o que aprender e a ser considerado. Nesse sentido é que a Fundação MT está sempre levando informações precisas e no momento certo para toda a classe agrícola”, explica Luis Carlos de Oliveira, coordenador de Marketing da Fundação MT.

Outra questão importante discutida durante o “É Hora de Plantar” foi sobre a importância de planejar e avaliar o sistema de produção como um todo, justamente pela agricultura ser cíclica e que demanda muita atenção nas tomadas de decisões. “Não adianta analisarmos pontos específicos, por exemplo, adubação somente, não adianta. Para cada etapa da lavoura é preciso avaliar o contexto geral. Para as que antecede o plantio, tem que avaliar a adubação, as doenças e as condições climáticas. É imprescindível avaliar todo o sistema de produção. Cada produtor tem que fazer estas considerações em sua propriedade”, destaca Luis Carlos.

Novidades: Pela primeira vez o “É Hora de Plantar” foi realizado na sede da Fundação MT, situada em Rondonópolis. Mais de 300 pessoas, entre produtores rurais, engenheiros agrônomos, técnicos agrícolas, professores e estudantes da área agrícola, lotaram o salão do Centro de Pesquisa Dario Minoru Hiromoto. Assim como nas outras cidades por onde o circuito passou, a expectativa de público foi superada. “Consideramos que mais uma vez a Fundação MT cumpriu sua missão de dar vida aos resultados. A quantidade de pessoas que participaram do evento demonstra que o sério trabalho da empresa iniciado há 25 anos continua tendo muita credibilidade junto à classe produtora”, afirma Luis Carlos.

De acordo com o coordenador de Marketing, toda a equipe da Fundação MT trabalha focada em estar sempre mais perto da classe agrícola, levando o máximo de informação em tempo real, dentro de cada momento da safra nas culturas de soja, milho e algodão.

O “É Hora de Plantar 2018” foi realizado pela Fundação MT e parceiros e teve apoio da Aprosoja MT.

  Julianne Caju
Jornalista DRT/MT 1110
Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!