Publicidade 1
Publicidade 1

Pesquisas eleitorais são ferramentas de diagnóstico que podem levar o candidato a vitória

Daniel Ludwig que é consultor de marketing político e eleitoral da L8 Estúdio explica como
Por Dieny Vieira/Assessoria
Resultado de imagem para Pesquisas eleitoraisA pesquisa eleitoral é um dos mecanismos mais eficientes quando se trata de avaliar a influência das campanhas. Ela é utilizada para que candidatos e partidos direcionam suas campanhas, realizando boas coligações e implementando seus planos de governo. Segundo o diretor e consultor de marketing político e eleitoral da L8 Estúdio Daniel Ludwig, a pesquisa é uma ferramenta de diagnóstico que pode auxiliar muito o candidato. Esta foi uma das matérias abordadas do curso de marketing político e eleitoral realizado por ele recentemente para aprimoramento de conhecimentos.
"A pesquisa é uma ferramenta de diagnóstico e não de prognóstico, ela é usada para identificar como está a situação de um momento. Tendo o diagnóstico deste momento o candidato pode começar a pensar no que se deve melhorar no futuro. A pesquisa é o primeiro diagnóstico de como está o cenário, com ela é possível saber se o candidato é conhecido, o que pensam dele e o que a população almeja, com essas informações ele pode alinhar seu plano de governo e seu discurso. Esses dados podem ser filtrados por classe social, econômica, por localização, por idade, sexo, por preferências e é aí que entra a necessidade de se ter uma boa equipe de pesquisa para que os dados e amostragem sejam coletados corretamente", explicou Daniel.
A pesquisa eleitoral diferente do que muitas pessoas imaginam, não é realizada apenas no período de eleitoral. São solicitadas com frequência por órgãos públicos e de comunicação. Ludwig explica que a pesquisa pode ser de grande valia se usada após a campanha durante o mandato do político. "A pesquisa não é algo para ser utilizado somente no marketing eleitoral, ela pode e deve ser usada no pós eleitoral, já no mandato político, para que as ações sejam condizentes com o que a sociedade necessita. A pesquisa vai ajudá-lo a coletar as informações do que está sendo resolvido e o que ele ainda precisa resolver, tudo para que o político cuide bem do povo", salientou o diretor.
Existem basicamente duas formas de pesquisa a quantitativa e a qualitativa. O Diretor da L8 expõe as diferenças das duas. "A qualitativa trabalha buscando conceitos e representações. Com ela é possível saber o perfil de candidato que está sendo buscado pela população, soluções que o cidadão busca, se precisa ser mais humanizado ou se precisa ter ações mais eficazes. Na quantitativa se estabelece perguntas com algumas possibilidades de respostas e fica limitado a isso. Nela são levantados dados como; quantos porcento da população quer saúde como prioridade, quantos por cento quer educação, melhorias no trânsito. Outra coisa importante da quantitativa é que ela pode ser feita para que o político saiba como ele está posicionado na opinião pública como candidato, a pesquisa é uma constante e precisa ser feita em vários momentos", expôs Ludwig.

No curso de marketing político e eleitoral realizado por Daniel Ludwig recentemente em São Paulo a pesquisa foi uma das matérias abordadas ainda de acordo com ele o diagnóstico das pesquisas pode ajudar sim na vitória do candidato. "O diagnóstico das pesquisas vai ajudar o candidato a traçar um caminho mais correto para a campanha. A informação gerada através da pesquisa é importante para qualquer marketing seja eleitoral, político ou de negócios. Quando se fala de marketing estamos falando em desenvolver as soluções de acordo com o que as pessoas precisam, primeiro ouvindo suas necessidades e definindo se tem competência para atendê-las. A pesquisa é quem vai determinar realmente o sucesso ou não de uma campanha. Todos os candidatos de maior sucesso fazem muitas pesquisas para saber para onde ir", disse o consultor.

Para Daniel é necessário que o candidato contrate uma empresa de pesquisa séria, mas ressalta a importância da figura do consultor na hora de compor os questionamentos e o norte da pesquisa. "O consultor vai dizer quais são os questionamentos ou diagnósticos necessários é ele que conhece o candidato e vai dar o norte para a pesquisa, já com público e objetivos definidos. Aí se contrata um bom instituto de pesquisa ele vai colher os dados e as amostragens de acordo com o que foi solicitado pelo consultor e a equipe de marketing", finalizou Daniel Ludwig.
Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!