Publicidade 1
Publicidade 1

29 frigoríficos param a partir desta 6ª; desabastecimento atinge mercados

Vinte e nove frigoríficos de bovinos, em Mato Grosso, não funcionarão a partir desta sexta (25), caso permaneça a greve dos caminhoneiros, que chega ao 4º dia. Pelo menos 23 mil trabalhadores ficarão impedidos de trabalhar no abate diário de 16 mil cabeças de gado, conforme o Sindicato das Indústrias de Frigoríficos do Estado de Mato Grosso (Sindifrigo-MT).
De acordo com o diretor-executivo do Sindifrigo Jovenino Borges, as plantas frigoríficas não possuem espaço para estocagem suficiente que comporte a produção de mais um dia de trabalho. “Sem condições de escoar a carne, em razão dos bloqueios nas rodovias, as plantas frigoríficas não conseguem estocar o produto, por falta de espaço. A solução é suspender as atividades”, explicou Jovenino.
Edson Silva
carne frigor�fico
Frigoríficos não têm a onde guardar carne, por isso, vão suspender às atividades em MT
O caos provocado pelo movimento paredista dos caminhoneiros também já é sentido nos mercados.
Em nota, a Associação de Supermercados de Mato Grosso (Asmat) informou que carnes e verduras devem sofrer desabastecimento nos mercados a partir desta quinta (24).
“O setor está torcendo para que grevistas e governo federal cheguem a um acordo o mais rápido possível, evitando assim que a população sofra com a falta de produtos de necessidade básica e que ocorra aumento de preços ao consumidor final”, pontua a Asmat.
Interior em racionamento
O prefeito de Nova Xavantina (a 661 km de Cuiabá) João Batista Vaz da Silva (PSD) informou ao  que pelo menos 2,7 mil alunos da rede de educação pública do município, que conta com 12 unidades escolares, devem ficar sem aula nesta sexta (25). Algumas linhas percorridas pelos ônibus escolares chegam a ter 200 km entre vilarejos e a escola mais próxima.
Sem combustível para abastecer os ônibus escolares, o município está racionando para manter as ambulâncias. “O posto no qual a prefeitura abastece os carros já não tem mais combustível. Pedi para que segurassem pelo menos o suficiente para abastecer as ambulâncias, pois é uma questão de emergência”, explica o prefeito. Além do combustível, já falta cimento, carne e verduras em Nova Xavantina.
Em Diamantino (a 182 km de Cuiabá), o prefeito Eduardo Capistrano de Oliveira (PDT) diz que só estão em funcionamento os ônibus escolares e ambulâncias, que hoje ainda vão funcionar, mas de forma racionalizada. Os demais carros oficiais estão estacionados para não gastar combustível.
“Apoiamos os caminhoneiros em sua demanda por preços mais justos dos combustíveis, mas estamos preocupados com o desabastecimento”, pontua o prefeito Eduardo.
 Vinícius Bruno
Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!