Bem-vindo(a). Hoje é Guarantã do Norte - MT

O ex-presidente estadual do Democratas em Mato Grosso, deputado Dilmar Dal Bosco, reafirmou as críticas em relação ao processo de escolha da nova direção estadual, que definiu o deputado federal Fábio Garcia como presidente.
De acordo com Dal Bosco, a sua saída do partido não está descartada. "Eu continuo achando que foi um desrespeito com a direção passada, um desrespeito com a militância do interior em colocar de cima pra baixo uma direção sem ao menos comunicar as lideranças", afirmou.
O parlamentar ainda alega que não é o único descontente com a nova direção. Segundo ele, vários vereadores, prefeitos e lideranças teriam lhe procurado para apoiá-lo. "Se fosse só eu tudo bem, mas são várias lideranças nossas que não gostaram da forma que foi conduzido esse processo".
Dal Bosco disse que se reunirá com o ex-senador Jayme Campos (DEM) para tratar do assunto. No entanto, a sua decisão de uma possível desfiliação será tomada em conjunto com a sua base.
Secom-VG
"Eu vou ouvir o senador Jayme pelo respeito que tenho por ele. Depois vou decidir com os meus companheiro o que fazer. Tenho esse prazo", garantiu.
A insatisfação de Dilmar Dal Bosco  veio à tona depois que um áudio seu vazou de um grupo de whatsapp.
Nele, o parlamentar informava que não participaria do grande ato de filiação na última sexta-feira (23) com a presença do presidente da Câmara e candidato a presidência da República, Rodrigo Maia (DEM/RJ). Dilmar realmente não foi ao evento.
Ele ainda revelou que estaria nesta semana estudando uma possível migração para outro partido. Porém, Jayme Campos disse durante o evento que o correligionário tem o direito de estar "chateado", mas, acredita que Dal Bosco não deixará o DEM, além de exaltar o trabalho dele dentro do partido. 
Por Pablo Rodrigo
Marcadores:

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.