Publicidade 1
Publicidade 1

Implantação de sistema facilita mensuração de dados e atendimentos do Projeto de Olho no Futuro

Carol Scandolara/BW Comunica

Ao todo 217 crianças de 23 escolas das redes municipal e estadual de ensino foram atendidas com consultas oftalmológicas na segunda etapa do Projeto de Olho no Futuro, realizada neste domingo (25), em Sinop (MT).

Em sua terceira edição, a ação contou com uma novidade na geração de dados e relatórios, um sistema informatizado, como explica o técnico em informação da UFMT, Diogo de Queiroz. “No sistema constam todos os dados da criança, desde a triagem na escola ou no dia do atendimento até a consulta oftalmológica e seus resultados. É possível ainda o registro de informações como o uso ou não de óculos, queixa de dor de cabeça, lacrimejamento entre outras. A informatização facilita a mensuração dos dados e o atendimento aos alunos”, afirma Queiroz.

Nas edições anteriores os dados eram coletados manualmente, no papel e depois transcritos em uma planilha no computador. Segundo um dos coordenadores do projeto, Mário Sugizaki, essa novidade garante a integridade e segurança das informações e evita um retrabalho. “Facilita não só na geração de dados, mas também para saber em tempo real a quantidade correta de crianças que estão sendo atendidas na medida em que o mutirão é realizado. É uma evolução no andamento e desenvolvimento do projeto”, observa Sugizaki.

O objetivo principal do Projeto de Olho no Futuro, para o coordenador e oftalmologista, Douglas Yanai, é conscientizar os professores e os pais de que as crianças também têm problemas oculares e a importância de se trabalhar com a prevenção logo nos primeiros anos da caminhada escolar. “Essas crianças muitas vezes não contam que não enxergam para os pais. Então cabe a nós, profissionais da saúde e professores, muitas vezes desconfiarmos dessas dificuldades para que esses alunos sejam diagnosticados e recebam o tratamento de forma adequada, permitindo o bom desenvolvimento visual e consequentemente um bom desempenho escolar”, enfatiza Yanai.  

1.639 crianças foram triadas pelos acadêmicos nas escolas durante a primeira etapa do projeto, destas, 364 foram encaminhadas para as consultas. 217 compareceram e após a avaliação, 72 crianças irão receber os óculos na próxima etapa.

Além das consultas oftalmológicas com os alunos, foram realizadas também atividades complementares para os pais, familiares e acompanhantes como teste de diabetes, exames de pressão arterial, IMC e orientações de higiene bucal.  

A ação envolveu 21 professores e aproximadamente 100 alunos da UFMT, dos cursos de Medicina, Farmácia e Enfermagem, os médicos oftalmologistas do Hospital e Maternidade Dois Pinheiros, Douglas Yanai, Fabiola Roque, Rafael Melhado e Linameli Pazin Anschau, representantes das secretarias de Saúde e Educação, Casa da Amizade e Nilson Joias.

O projeto De Olho no Futuro já atendeu mais de 4,5 mil crianças. É idealizado pela UFMT e diretoria do Hospital e Maternidade Dois Pinheiros. São parceiros do projeto Casa da Amizade, Unimed, Unicred, Secretaria Municipal de Educação, Secretaria Municipal de Saúde e BW Comunica.

Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!