Publicidade 1
Publicidade 1

Silval nega acordo de delação, mas diz que vai confessar crimes


Ex-governador do Estado afirma que nova postura é fruto de "reflexão" e orientação da família




O ex-governador Silval Barbosa, que admitiu confessar ilícitos
Por DOUGLAS TRIELLI
Em uma carta aberta divulgada por seus advogados, no sábado (22), o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) negou que esteja fechando um acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Estadual. Entretanto, admitiu, pela primeira vez, que irá “confessar” ilícitos de sua gestão no Palácio Paiaguás.

A carta do peemedebista é uma reação às notícias veiculadas ao longo desta semana, na imprensa, dando conta de que ele estaria em fase avançada de tratativas. Segundo as informações, entre as provas que poderiam ser juntadas ao acordo, estariam gravações e vídeos, feitos pelo próprio político, que governou o Estado entre os anos de 2010 e 2014.

Silval negou, na carta, ter procurado o Ministério Público com a intenção de delatar ou que tenha feito gravações em seu gabinete.

“Reafirmo, desta vez pessoalmente, que não estou fazendo qualquer acordo, nunca procurei o Ministério Público com esse propósito e nunca me foi sequer oferecido qualquer benefício. Também informo que nunca fiz qualquer tipo de gravação, bem como não apontei quaisquer das pessoas já mencionadas em matérias como tendo praticado ilícito”, disse.


O ex-governador disse, entretanto, que irá assumir suas responsabilidades após refletir e se orientar com sua família.
“Ressalto que neste período de um ano e oito meses de prisão, após muito refletir e me orientar com minha família, resolvi adotar, a partir deste momento, postura processual diversa. Assumirei minhas responsabilidades perante o Poder Judiciário, confessando fatos pontuais naqueles processos que eu realmente tenha praticado ilícitos penais”, afirmou.

Por fim, Silval diz que continuará se defendendo de “acusações injustas” e que continuará usando o direito ao silêncio nos inquéritos criminais.

“Ressalto que a postura de confessar determinados fatos não se confunde com delatar pessoas. Tenho a consciência de que sempre colaborei com as investigações e processos, já que ninguém, absolutamente ninguém, pode dizer que pratiquei qualquer conduta de obstrução”, disse.

“Agora, com essa nova postura, passarei a colaborar com a verdade, exercendo, na maior amplitude, os direitos processuais que me são facultados pela Constituição da República”, completou.

Acusações

Segundo as acusações do Ministério Público, o ex-governador Silval Barbosa seria o chefe de uma organização criminosa que contava com diversos agentes públicos, como ex-secretários e ex-presidentes de autarquias e órgãos da administração pública.

Ele já foi alvo de cinco mandados de prisão e está detido, desde setembro de 2015, no Centro de Custódia de Cuiabá (CCC).

Desde que foi preso, o político nega todas as acusações.

Veja a íntegra da carta:

Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!