Publicidade 1
Publicidade 1

AGRESSÃO A CACO BARCELLOS CAUSA APREENSÃO NA GLOBO

  • Premiado e respeitado no meio jornalístico, Caco Barcellos, 66 anos, sentiu na pele a fúria popular contra a Globo.
  • O apresentador do Profissão Repórter foi atingido na cabeça e nas costas por garrafas de água e cones de trânsito ao tentar cobrir uma manifestação de servidores estaduais no centro do Rio, na tarde de quarta-feira (16).
  • "Globo golpista" e "O povo não é bobo, abaixo a Rede Globo" gritavam as dezenas de pessoas que o hostilizavam. Muitos deles registrando a cena com o celular.
  • O veterano jornalista já havia sido alvo de hostilidade em 2013 (Foto: Reprodução/@profissaoreporter)

  • O veterano jornalista já havia sido alvo de hostilidade em 2013 (Foto: Reprodução/@profissaoreporter)
  • Foto: Blog Sala de TV
  • A revolta contra o jornalista se tornou tão perigosa que ele e os policiais que tentavam escoltá-lo precisaram correr do grupo e buscar refúgio num prédio.
  • Foi o episódio de violência mais grave contra um profissional do Grupo Globo desde que o repórter Pedro Vedova - hoje correspondente em Berlim -, foi atingido por uma bala de borracha na testa durante protesto contra a classe política em junho de 2013, também na região central do Rio.
  • Naquela mesma época, Caco se viu abordado durante ato do Movimento Passe Livre no Largo da Batata, em São Paulo.
  • Sob vaias e xingamentos, ele deixou o local conduzido por manifestantes menos exaltados e se mostrou indignado: "Só fui impedido de trabalhar na época da ditadura".
  • Apesar de praticar um jornalismo considerado ético e isento no Profissão Repórter, inclusive com amplo espaço para pautas sociais, Caco Barcellos não é distinguido pela maioria dos que se assumem anti-Globo - e paga um preço alto por estar mais exposto ao público.
  • Um repórter da emissora ouvido pelo blog relatou o clima tenso entre as equipes que trabalham diariamente na rua: "Estamos virando troféu de caça. Todos estão com medo".
  • Em grandes eventos políticos, jornalistas da Globo e GloboNews às vezes surgem no vídeo usando microfone sem canopla com a logomarca das emissoras.
  • Trata-se de uma camuflagem para evitar os manifestantes radicais. Quando se prevê maior risco, seguranças à paisana acompanham as equipes.
  • Vários profissionais do grupo foram alvo de ataques verbais e ameaças de agressão física. Repórteres como Vandrey Pereira, Paulo Renato Soares e Bette Lucchese viveram episódios do gênero ao tentar gravar matérias externas.
  • Por Jeff Benício


Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!