Publicidade 1
Publicidade 1

Hospital Santa Rosa investe em equipamento computadorizado para fisioterapia em UTI


Quem luta pela vida dentro de uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI) tem que ainda enfrentar a impossibilidade de se movimentar e suas consequências, como fraqueza generalizada, atrofia muscular, aumento do tempo de internação, maior risco de infecções, dentre outros problemas.

Diariamente, a fisioterapia é fundamental na recuperação desses pacientes. Para tornar o tratamento mais eficiente e o restabelecimento mais rápido, o Hospital Santa Rosa dispõe do primeiro cicloergômetro motorizado e computadorizado de Mato Grosso.

Segundo a diretora assistencial do Hospital, Mara Nasrala, o paciente acamado, principalmente dentro de uma UTI, sofre um descondicionamento físico muito rápido, o que leva a diversos problemas que podem até mesmo prolongar o tempo de internação.

“Estudos mostram que, após a alta da UTI, o paciente pode levar até um ano para voltar ao trabalho ou sua rotina normal, pois ele deve enfrentar ainda um período de recuperação física e emocional. Por isso é fundamental o trabalho de fisioterapia e o novo cicloergômetro é uma ferramenta que vai acelerar a retomada de movimentos ativos. Quanto mais rápido o paciente obter sua força muscular, mais rápido ele volta para sua vida social e tem melhor qualidade de vida”, afirmou Mara.

O cicloergômetro é um aparelho estacionário de ciclismo adaptado para uso à beira do leito. O modelo adquirido pelo Hospital Santa Rosa é o Motomed Letto2, foi importado da Alemanha e já está disponível para uso, porém não é coberto pelos planos de saúde. O equipamento é computadorizado e monitora o trabalho de cada músculo durante o tratamento, registrando sua evolução, espasmos e fadiga.

O cicloergômetro Motomed Letto2 é facilmente adaptado ao leito com ajuste proximal, de forma simples sem ter que incomodar a pessoa acamada. Ele pode ser usado tanto para membros superiores ou inferiores de forma ativa por pacientes conscientes e com possibilidade de se movimentar, ou de forma passiva, quando o paciente está sedado, com extrema fraqueza muscular ou outra condição que impeça qualquer movimento.

A inatividade física por um longo período causa perda de força, massa e resistência muscular, diminuição da amplitude de movimento, úlcera de pressão, descondicionamento cardiovascular, atrofia muscular, distúrbios respiratórios, risco de trombose, polineuropatias e dependência funcional.

Os efeitos benéficos da mobilização precoce incluem melhora da força, massa e resistência muscular, ganho de amplitude de movimento, independência funcional, auxílio no desmame do suporte ventilatório, diminuição do tempo de internação e redução dos gastos da hospitalização.

“A reabilitação robótica já faz parte da rotina de hospitais que hoje são referências no Brasil e no mundo. O Motomed Letto2 é um instrumento de última geração que já está à disposição em Cuiabá, sendo o primeiro de Mato Grosso. O Hospital Santa Rosa está sempre em busca das melhores tecnologias e serviços, com o objetivo de oferecer o mais alto padrão aos seus pacientes”, destacou Mara Nasrala.

Assessoria de Imprensa Hospital Santa Rosa - ZF Press
Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!