Publicidade 1
Publicidade 1

Assunção quer apoio e incentivo fiscal para reciclagem em Sinop

Empreendedor sinopense faz arte com pneus usados e ajuda a proteger o meio ambiente

Com a modernidade e a vida cada vez mais agitada e as pessoas tendo cada vez menos tempo livre e tendo que aproveitá-lo, necessitam de meios de transporte que sejam mais rápidos o que faz com que o número de veículos motorizados aumente nas cidades de forma desregrada. Um exemplo é o município de Sinop que possui segundo o IBGE cerca de 130 mil habitantes e de acordo com o Ciretran, 102 mil veículos motorizados emplacados, ou seja, 80% da população tem um veículo.

Esta quantidade de veículos motorizados gera uma grande demanda de pneus que são inutilizados. Atualmente o município de Sinop não possui um local correto para a destinação dos pneus que são descartados. No entanto no município temos pessoas que além de serem empreendedoras tem responsabilidade com o meio ambiente. Este é o caso do senhor Luidi Salvador Pavanelli que há cinco anos recicla pneus. Aproximadamente 5% dos que são descartados em Sinop, viram arte nas mãos deste artesão.

Em sua pequena empresa, Luidi e família transformam pneus em vasos para plantas de varias formas e modelos, jogos de mesas com cadeiras, manilhas, balanços, persintas e brinquedos que equipam parques infantis na região. “Em Sinop, Vera e Terra Nova a gente montou alguns parquinhos, até mesmo em escolas municipais. Trabalhamos em família e recolhemos o material de varias cidades do Norte do estado e de Sinop”, destacou Salvador.

Até outubro de 2015 a prefeitura mantinha um barracão onde os pneus eram depositados, no entanto, o local que era alugado, foi fechado pela secretaria de Meio Ambiente com a alegação de que segundo uma lei, cada empresa geradora do resíduo é responsável por sua destinação.
Segundo o empresário a maior dificuldade que ele passa com a reciclagem de pneus é a falta de incentivo. “Nossa maior dificuldade é a falta de apoio e de uma contrapartida da prefeitura. 

Atualmente pagamos aluguel. Não temos um espaço nosso e senso uma empresa familiar, é difícil para nos. Seria muito bom se tivéssemos uma parceria com o poder público para poder montar o nosso Ecoponto, assim as empresas das cidades vizinhas poderiam trazer os pneus. Sem a necessidade de deslocamento poderíamos focar na produção”, expôs. 

Para o vereador Fernando Assunção (PSDB), o município precisa ter um local para a destinação correta destes resíduos, além de apoiar e incentivar o trabalho das empresas existentes no município. “É uma obrigação do poder executivo dar apoio e incentivo fiscal para pequenas empresas, em especial ao pequeno empresário que também contribui com a cidade, como é caso de empreendedores como o Luidi, que ajuda a dar a destinação correta aos pneus, transformando-os em produtos ecologicamente corretos e protegendo o meio ambiente, é importante que eles sejam valorizados no município que decidiram investir e construir suas famílias”, destacou Assunção.

Você sabia?
Atualmente o país descarta mais de 17 milhões de pneus por ano. Segundo organizações internacionais a produção de novos pneus está estimada em 2 milhões em todo o mundo. Desta forma o descarte de pneus velhos chega a atingir a marca de 800 milhões de unidades. E o tempo estimado para decomposição do material de um pneu é de aproximadamente 400 anos.
Da Assessoria. 
Credito do imagem: Jaime Jr. 
Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!