Publicidade 1
Publicidade 1

Trânsito de Mercúrio em 9 de maio


O planeta Terra é o terceiro mais distante do Sol, após Mercúrio e Vênus  que são denominados  planetas inferiores.   Como têm a sua órbita interna ao nosso planeta,  Mercúrio e Vênus eventualmente  podem  ficar localizados  entre a Terra e o Sol  e  serem observados como um  pequeno ponto  escuro movendo-se através da face solar.  

Quando isso ocorre dizemos que  acontece um trânsito  de um desses planetas. Como estão mais distantes do Sol do que a Terra, os planetas superiores – Marte, Júpiter, Saturno, Netuno e Urano – nunca ficarão posicionados entre o nosso planeta e o Sol, e, portanto, para esses planetas não existe um trânsito para um observador na Terra.  
Os trânsitos de Mercúrio são mais frequentes do que os de Vênus porque Mercúrio está mais próximo 
ao Sol e move-se mais rapidamente em sua órbita. Os trânsitos de Mercúrio  ocorrem em datas próximas a 8 de maio, ou, a 10 de novembro.  Nos trânsitos que acontecem em maio Mercúrio parece ligeiramente maior –aproximadamente 12 segundos de arco- do que  em novembro- cerca de 10 segundos de arco de diâmetro. Isso ocorre porque em maio a trajetória de Mercúrio está próxima ao seu afélio – posição em sua órbita mais distante ao Sol. Como Mercúrio encontra-se mais longe do Sol fica mais próximo da Terra.  Em novembro os trânsitos acontecem quando Mercúrio está próximo ao periélio, mais próximo ao Sol e mais distante da Terra; nesse caso, o seu diâmetro aparente parece menor.

O próximo trânsito de Mercúrio ocorrerá no dia 9 de maio e será observável em todo Brasil. O trânsito começará às 11h12min UT e terminará às 18h42min UT. O seu máximo acontecerá às  14h57min UT, onde  UT é o tempo universal.  Esse horário corresponde ao instante em que a borda do disco de Mercúrio aparentemente toca a extremidade da face solar.  Decorre mais um pequeno tempo - pouco mais de 3 minutos - para que Mercúrio seja observado à frente do Sol.

Há um detalhe no horário “oficial” do trânsito:  os  tempos dos contatos são geocêntricos, precisos somente para um observador localizado no centro da Terra. O horário local em que o evento começa depende da localização do observador e pode diferenciar do tempo geocêntrico por mais de dois minutos. E, dependendo da posição do observador, Mercúrio pode ser observado com um diâmetro aparente maior que os 12 segundos de arco citados anteriormente.

Levando em consideração o horário “local”  do trânsito, os habitantes das ilhas de Fernando de Noronha, Trindade, Martin Vaz, Atol das Rocas e os penedos de São Pedro e São Paulo que seguem o fuso horário UT-2, o trânsito de Mercúrio começará às 9h13min e findará  às 16h41min.
Para os observadores com  fuso horário UT-3, caso de Brasília (DF), da região  sul, do nordeste e do sudeste brasileiro, além dos estados do Amapá, Goiás, Pará e Tocantins,  o trânsito começará às 8h13min e findará  às 15h41min.

Para os que estão na faixa com UT-4 como os habitantes  dos estados do Amazonas,  Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Rondônia e Roraima, esse evento ocorrerá  entre as 7h14min e 14h42min.
Para o Acre, com fuso horário UT-5, o trânsito começará às 6h14min e terminará às 13h42min.

A  boa notícia é que o trânsito de Mercúrio poderá ser observado durante um grande intervalo de tempo - quase 7 horas e meia. A  ruim é que para observar o trânsito o observador deverá “olhar” para o Sol e procurar um ponto escuro pequeno já que a dimensão de Mercúrio é  1/158 do diâmetro aparente do Sol, e, por isso, só poderá ser observado  com equipamento adequado. 

O ideal é usar um telescópio com filtro solar, ou,  outras técnicas  tais como projetar a imagem do Sol num anteparo usando um binóculo, por exemplo.   Muito cuidado: olhar para o Sol sem um equipamento adequado pode causar cegueira. O observador não deve fazer isso em hipótese alguma. Se em sua região não houver um evento público com material apropriado, o trânsito poderá ser acompanhado em rede  porque vários observatórios disponibilizarão a transmissão do evento em tempo real.

Após 9 de maio o próximo trânsito de Mercúrio ocorrerá em 11 de novembro de 2019, também totalmente observável no Brasil, e posteriormente, em 13 de novembro de 2032, que só será observado em nosso país  quase ao final do evento.

Durante um trânsito a trajetória de Mercúrio, ou de Vênus – quando for o caso,  em frente ao Sol  é quase uma linha reta. Porém, ao ser observado da Terra – que está em rotação –  o  trânsito parece seguir diferentes trajetórias dependendo da localização do observador.

Suponhamos que a borda do Sol seja um círculo trigonométrico dividido em quatro quadrantes. No Brasil o trânsito de Mercúrio começará a sua trajetória aparente no quarto quadrante, próximo ao diâmetro vertical, subirá ao primeiro quadrante, contornará o centro do disco solar, passará pelo segundo e terminará no terceiro quadrante. Às 10h58min, horário local para o máximo do trânsito, Mercúrio será visualizado no primeiro quadrante.

No  início e no fim do trânsito será possível observar a “gota preta”, quando uma linha larga parecerá conectar Mercúrio ao limbo do Sol. Esses  serão os momentos mais interessantes da observação do trânsito.

Telma Cenira Couto da Silva

Doutora em Astronomia (IAG – USP) e professora aposentada da UFMT
Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!