Publicidade 1
Publicidade 1

Leilão de Nelore Mocho PO será em agosto, mas o sucesso da marca JA é o ano inteiro


Quando perguntei ao Fernando Conte, pelo WhattsApp, como são as instalações das fazendas onde iríamos gravar para o 16º Leilão João Conte e Convidados, confirmado para o dia 14 de agosto, ele ficou meio acabrunhado, como se fala na linguagem boiadeira. 

"É uma fazenda boiadeira, não tem frescura, sede luxuosa, essas coisas...Nada disso", argumentou logo de cara.

E nem precisa de luxo quando se tem competência e resultados. A fazenda que conhecemos a sete quilômetros de Juara, no norte de Mato Grosso, possui instalações funcionais, práticas. Os currais são de Itaúba, madeira nobre da região. Tudo bem alinhado, bem parafusado e pintado. Bom para o serviço e bonito pros olhos dos curiosos. Não deixa nada a desejar.

A sede é de madeira também, pintadinha, bem cuidada. Um ar de propriedade antiga e aconchegante. Instalações para os funcionários de acordo com o que manda a lei e o carinho de quem preza pelo conforto e a qualidade de vida de quem vive para servir a causa da pecuária.

As pastagens são o sonho de muita gente que tem dificuldade para manter uma das bases da pecuária competitiva, a alimentação dos rebanhos. E o que mais interessa a quem vai acompanhar o leilão do segundo domingo de agosto pelo Canal do Boi, a boiada, essa é de espantar.

O Nando estava preocupado em filmar o lote agora, no mês de maio, porque ainda precisa de um acabamento antes de ser gravado para o leilão. Porém quando viu as imagens feitas pelo cinegrafista Sérgio Kirch, destacando características de carcaça, chanfro, circunferência escrotal e especialmente os animais a pasto, se alimentando, sem sofrer com o calor ou outras condições a campo, ele se animou.

"A gente faz um preparo sim antes do leilão, mas sem exagerar em ração ou na utilização de confinamento. O detalhe é que temos um baixíssimo recall dos touros que vendemos, o mercado sabe disso, tanto que é raro um touro voltar. Esse cuidado denota aceitação, porque quando o animal chega ao comprador se adapta fácil a nova moradia, cumpre logo sua função de reprodutor e isso é satisfatório pra todos", detalha o pecuarista.

Dona Andira Piovezan assina embaixo. Pecuarista da cidade de Porto dos Gaúchos (MT), onde se dedica aos três sistemas, cria, recria e engorda, ela conta que mudou o perfil da tourama da propriedade devido ao que o Fernando Conte e o pai dele, o seu João, andaram fazendo por aqui nesses últimos 35 anos.

"Eu usava muito Nelore Padrão, mas quando comecei usar o Nelore Mocho produzido pela marca JA entendi que são mais dóceis para lidar, não se machucam e assim o risco de descarte diminui. Compro e aprovo esses animais", finaliza Dona Andira.

Nossa equipe volta à fazenda em julho, para filmar os touros pesados, arrumados para o leilão. Imagino que vamos nos surpreender novamente. Porque se agora o lote está bonito, rendendo e sendo elogiado, imagine quando estiver pronto...?
Por Luciano Vendrame/BW Comunica 
Foto: Sérgio Kirch


Compartilhar no Google Plus
    Comentar com o Site
    Comentar com o Facebook

0 comentários :

Postar um comentário

Comentários são de responsabilidade se seus autores

Copyright © Roteiro Notícias - Guarantã do Norte e Região
Rua Natal, 550 – Jardim Vitória – Guarantã do Norte - MT
Email: celioroteiro2009@hotmail.com - Fone: (66) 9604 - 2681
Todo material deste site pode ser reproduzido ou editado desde que citada a fonte: Roteiro Notícias
WEBSITE DESENVOLVIDO POR:

Tenha um site!